UMA NOITE - UM ESTRANHO - Beauty and the Beast

UMA NOITE – UM ESTRANHO;

Mais um dia que se passa! Todos os dias, todas as noites são iguais para mim. Eu, uma mulher jovem, nos meus 31 anos, detetive da 3ª D.P. de Nova York, que resume sua própria vida a instantes dolorosos, a cruel verdade de que passamos rápido e morremos.

Cansada de mais um dia de trabalho, cruzo à Avenida St. James rumo ao meu apartamento. Gosto de caminhar, assim coloco minhas ideias em ordem se é que tenho ideias que não se resumem à estafante vida de uma detetive de polícia.

Terceiro andar, ufa! Por que será que ainda me canso de subir estas escadas? Sem resposta plausível né Cat. Rio de mim mesma.

O silêncio deste apartamento se mistura com o silêncio de minha própria vida. Amigos? Somente uma: Tess  “hoje sendo sexta-feira ela está se preparando para ter um bom final de semana com seu affair J.T. – não é Justin Timberlake, e sim um nerd de primeira.”

“J.T. não é um homem bonito, mas a sua inteligência, sua integridade e seu amor por Tess o faz um homem de grande significado. Pudera eu, encontrar alguém como tal, mas a sorte não sorri de volta para mim.”

“Esse silêncio me traz profunda tristeza, mas tenho que conviver com ela, não que eu não possa sair e me relacionar com as pessoas nos encontros em bares, mas sinceramente me cansei de usar um perfume caro para encontrar um homem que não merece. Afinal, durante todo esse longo ano nenhum deles mereceu.”

“Cansada, vou dormir, ao menos, minha cama é nesta hora minha melhor amiga. São 02hs20min, de sábado. Vou me deitar nos braços de Orfeu.”

“Acordo assustada. Que barulho é esse? Tem alguém aqui dentro. Meu Deus! Deixei minha arma na entrada, como sempre. Que burra eu sou! E agora?”

Os passos se aproximam do quarto de Catherine Chandler. Abre-se a porta. O coração de Cat dispara - um misto de medo e de preservação. Cat agora está sentada em sua cama.

- Quem é? Pergunta Cat. O que você quer? Eu não tenho dinheiro e sequer bens de valor!

O homem se aproxima de Cat. Seu quarto tem uma iluminação tênue, o que a faz perceber o rosto do invasor, sua altura, sua compleição física.

“Esse homem veio para me matar! Acabou para mim.”

Seus pensamentos giram em uma velocidade arrasadora, e a profunda tristeza toma lugar do pânico.

O homem nada diz, apenas acende o abajur da cabeceira revelando nitidamente seu rosto. Um belo rosto, de feições másculas. Seus olhos castanhos e amendoados, olhando profundamente nos olhos de Cat a deixam excitada e de repente o medo desaparece.

- Eu sou Vincent. Vincent Keller, te conheço há muito tempo. Sou um homem errante, escondido do mundo, e estou aqui porque não deixo de pensar em você todos os dias de minha vida.

- Não temo a morte e nem o modo como entrei aqui. Não vou te pedir desculpas nem provar que sou um homem bom. Estou aqui porque quero te amar apenas uma vez.

- Conheço a tua solidão e solitário sou. Por isso sei da tua dor, do por que de afastar as pessoas de seu relacionamento. Das razões de não querer ter alguém do seu lado, no seu coração, na sua cama.

Vincent se aproxima de Cat sentando em sua cama. Suas mãos deslizam pelo seu rosto. Sua mão esquerda percorre sua nuca, trazendo os lábios de Cat para perto dos seus. A beija suavemente até Cat corresponder.

Um beijo doce, que se transforma em um beijo quente, sensual com Vincent deslizando sua língua suavemente e tocando a língua de Catherine que estremece de prazer.

Deslizando lentamente suas mãos pelo corpo de Cat, desabotoa sua blusa deixando à mostra seus seios. Beija cada um enquanto Cat se delicia com a pressão dos lábios de Vincent em seus mamilos.

Cat corresponde aos carinhos mordiscando a orelha de Vincent e procurando seus lábios novamente. Um novo beijo, mais profundo entre os dois enquanto as mãos de Vince descem pela cintura de Cat retirando a calça, mostrando que ainda tinha mais um obstáculo a romper.

Cat está completamente nas mãos do seu invasor e sua respiração é ofegante. Ela quer a continuidade e os dedos de Vince alcançam as laterais de sua calcinha rasgando e a lançando fora.

Cat se vira e fica em cima de Vincent retirando sua camisa, enquanto beija seu peito viril. Ainda percorrendo com seus lábios o corpo de Vincent desabotoa sua calça, retirando suavemente a última peça que impedia ver o quão viril é aquele homem deitado em sua cama.

Momentos se passam como se fosse a eternidade, o tempo parou – os dois se olhando em uma cumplicidade que somente os amantes de tempo sabem observar.

Catherine continua percorrendo o corpo de Vincent que exala um odor de orvalho e alcançando seu membro ereto o beija.

Foi demais para Vincent que geme de prazer enquanto agarra os cabelos de Cat a colocando de bruços enquanto se posiciona por trás.

Beijando seu pescoço percorre com suas mãos os seios, o ventre, descendo lentamente até seu sexo, sussurrando em seu ouvido: - Cat você é maravilhosa! Eu estou perdidamente apaixonado por você. Eu desejo você e vou tê-la hoje.

Inclinando Cat para a frente se lança para dentro dela com fúria para logo em seguida parar e trazê-la perto de seu corpo.

Beijando seu pescoço se movimenta lentamente dentro dela ao mesmo tempo que massageia seu sexo. Corpos colados. Cat está em êxtase com os movimentos sexuais de Vincent, com os seus gemidos proferidos de uma voz grave.

- Catherine quero ser para você um homem inesquecível, quero te dar o prazer que você está me dando agora.

Cat eu êxtase num movimento rápido beijando Vince se coloco em cima de Vince procurando seu membro rígido e permite a invasão em seu corpo. Sexos unidos. Cat se movimenta suavemente em cima de Vince o deixando louco de prazer.

Balança seu corpo sentindo toda a virilidade daquele homem, preenchendo cada espaço do seu sexo, enquanto Vince mordisca seus mamilos, beija seu pescoço. Olhos nos olhos, beijos ardentes.

Cat atinge o clímax num prazer violento e delicioso e seu movimento não para inclinando seu corpo junto a Vince que segurando suas nádegas a gira ficando por cima.

Novamente, se projeta para dentro dela num vai-e-vem cadenciado deixando Cat perdida de paixão.

Ela posiciona suas pernas nos quadris de Vincent o segurando firme. Vince sente a pressão, a umidade, o calor à sua disposição pelo sexo de Cat

Cada movimento Vince geme de prazer atingindo o clímax – um orgasmo profundo dentro da mulher que ela ama perdidamente.

Abraçados ficam por longos minutos. Beijos de Vince que é todo de Cat. Cheira seus cabelos, desliza suas mãos sobre o rosto de Cat.

Uma profunda dormência toma conta de ambos que lado a lado estão. Abraçados e envolvidos pela troca de sensações correspondidas. A nítida alegria dos dois pela recepção de seus corpos que a partir daquele momento não poderiam mais se entregar a estranhos  sem sentirem saudades um do outro.

São 08hs27min. Cat acorda se lembrando do seu amante. Invasor, quem? Vira-se para o lado esquerdo e se vê só. Vincent não estava mais, deixando apenas o seu perfume, no travesseiro e no seu corpo.

As lágrimas descem sobre o seu rosto permitindo descobrir que foi apenas uma noite apesar de ouvir de Vincent que estava apaixonado por ela.

- Como posso ainda chorar sabendo que fui apenas uma aventura de uma noite? Uma noite que jamais esquecerei?

- Droga! Minha vida cinza voltou com força total. Não consigo mais aguentar isso!

Levantando segue até a cozinha sabendo que não tem nada lá a não ser chaleira e fogão e para que? Não estava com fome. Olha para a sua mesa e nota um bilhete. Abre o papel e nota um recado:

“I’m waiting you on the roof tonight.  . Don’t be late. Yours Vincent Keller!”

A claridade do dia a partir daquele momento nunca pareceu tão belo! Cat sorri apertando o bilhete próximo a seu coração.

By Dana Killing.

 

vincentcatagainsttheworld

arriex2:

When I saw the episode, I just fell in love with that song. 

All I want - Dawn Golden

Your eyes, they did flutter again
And my mouth it did hang wide
When you told me every little thing is going to be alright

But we were younger then,
And now we’re not
And if there was a plan made
Then we forgot about it
And if there was time
I could figure it out now
But life is short
And I don’t care for most of it
I don’t care for most of it
Because you’re all that, all that I want
Because you’re all that, all that I want
Because you’re all that, all that I want

Credit to showcasenetwork and Dawn Gloden